Planear um jardim

Organização, análise, síntese e implementação, estas são as etapas a seguir para um design bem sucedido.

A organização de ideias e objectivos é sem dúvida uma das fases mais importantes. Esta etapa ditará o rumo de todo o processo de design, aqui decide-se um estilo a seguir e as principais directrizes que irão guiar o designer em todo o processo de planeamento do jardim. Nesta primeira fase uma maneira simples de esclarecer algumas dúvidas é fazer uma recolha de imagens e ilustrações, ideias que pensamos serem exequíveis, texturas e cores com as quais nos identificamos. Ao visualizar este conjunto de imagens em estilo de colagem, começamos a vislumbrar uma tendência a nível de cor, estilo, plantas e ambiente.

A análise do espaço, das suas vantagens e limitações é essencial para uma implementação ser bem sucedida. Dependendo da complexidade do espaço em questão os seguintes aspectos devem ser analisados: geologia, topografia, clima, microclimas, hidrologia, drenagem, estruturas existentes e serviços, solo, vegetação, fauna e flora. Assim como um estudo da utilização do espaço, interesse histórico e análise da vista do espaço, tanto para fora como de fora para dentro. Estas conclusões devem ser organizadas de maneira simples e de leitura fácil, a melhor maneira é em forma de desenho, usando a planta do espaço e diferente simbologia para cada situação que foi analisada.

Juntamente com as ideias da primeira etapa estes são os factores que vão ditar o resto do design do jardim. O próximo passo é uma síntese de todas as conclusões retiradas anteriormente, preparar uma lista de objectivos e políticas a seguir, definir bem o conceito inerente.

As primeiras propostas para o jardim começam agora a surgir, a constante reanálise dos objectivos traçados ajudam na melhoria do design. A interpretação gráfica dos objectivos é a maneira mais indicada para uma melhor visualização, ilustrações, desenhos e imagens em 3D ajudam a perceber o funcionamento do design na prática. Depois do plano geral estar traçado, outros elementos precisam de ser postos em prática como a estratégia para a plantação e plano para a iluminação do jardim.

A vegetação é, sem dúvida, um dos elementos que em geral tem mais impacto num jardim, plantações bem sucedidas num espaço de jardim parecem mais simples do que realmente são, estudos intensivos de como será visualizada, a sua estrutura, textura e cores são fundamentais. Constantes desenhos e elevações explicam-nos como nos poderemos sentir ao caminhar entre a vegetação.

Por exemplo, se a vegetação é de grande porte e o caminho estreito torna-se desconfortável e este caminho é feito com um passo acelerado, se a vegetação é mais baixa e o caminho ligeiramente mais largo torna-se mais confortável, transforma-se num passeio de contemplação.

 

EXISTEM DIVERSOS CRITÉRIOS NA ESCOLHA DAS PLANTAS A USAR NUM JARDIM:

A – Condições para o seu crescimento; temperaturas – ventos predominantes – zonas abrigadas tipo e qualidade do solo – pH do solo – luz natural.

B – Funções da vegetação; abrigo – como sebe – controlo de erosão – conservação da vida selvagem e biodiversidade – ornamental …

C – Caráter e temática; naturalística – artificial – formal – informal – cores das flores – folhas e frutos – aromáticas – tronco ornamental – interesse sazonal …

D – Hábito; anual – herbácea – caduca – perene …

É importante existir um estudo de evolução das plantas a 5, 10, 15 anos visualizar o seu impacto em estado adulto é importante para que não se tenham surpresas com árvores que afinal se podem tornar um problema num pequeno jardim.

Seguem-se os desenhos técnicos de plantação e de construção, que normalmente são aprovados por um engenheiro, dependendo do tipo de construção. O faseamento da implementação por etapas é essencial principalmente em grandes projetos.

 

A implementação é o primeiro teste ao design, é quando todos os estudos feitos são postos em prática, o teste à vegetação escolhida será feito no médio longo prazo. É normal que plantas morram e tenham que ser substituídas ou mudadas de lugar, como seres vivos que são podem por vezes ser imprevisíveis.

 

Ver crescer um jardim, principalmente quando algumas decisões são da nossa responsabilidade e, quando no final, tudo funciona é uma sensação muito positiva e gratificante, podemos experimentar combinações de diferentes plantas, cores e texturas.

 

Para o estudo de um jardim aconselhamos sempre a consulta a um profissional da área.

Write a comment

Comments: 0